segunda-feira, 16 de abril de 2018

Inscrições para VII Torneio Integração de Futsal encerram neste dia 16



      Terminam nesta segunda-feira as inscrições para o VII Torneio Integração de Futsal. A promoção é do Sindicato. A competição será realizada dia 28 de abril no Ginásio Poliesportivo do Sindicato (Avenida São Judas Tadeu, 853) nas categorias Livre, Máster (acima de 35 anos) e Feminino.
      O Sindicato informa que a reunião com os representantes das equipes será realizada dia 20 de abril, sexta-feira, às 18h, no ginásio. As empresas que não obtiverem o número de atletas podem realizar uma fusão com outras empresas e formarem suas equipes. Só podem participar do VII Torneio Integração os associados do Sindicato.
      As inscrições podem ser feitas no Pampeano, com Tanira ou Denizão, no Marfrig Bagé, com Moisés ou Marcelo, e para os trabalhadores de padarias, engenhos, laticínios e pequenos frigoríficos, diretamente na sede social do Sindicato em Bagé (Rua Melanie Granier, 157). 

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Complementação à matéria "Sindicatos e Marfrig fecham Acordo Coletivo de Trabalho para 2018"

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região esclarece que o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de São Gabriel participou das negociações de acordo coletivo 2018 com representantes do Marfrig Group. Entretanto, recebemos do companheiro Gaspar Silveira Neves, presidente do Sindicato, que não havia consultado os trabalhadores - fato que ocorreu no dia 3 de abril. 


segunda-feira, 2 de abril de 2018

Sindicatos e Marfrig fecham Acordo Coletivo de Trabalho para 2018


      Sindicatos de trabalhadores nas indústrias de alimentação de Bagé, São Gabriel e Pelotas acertaram o Acordo Coletivo de Trabalho 2018 junto ao Marfrig Group. O reajuste salarial ficou em 2,87% (sendo 1,87% de reposição da inflação entre fevereiro de 2017 e janeiro de 2018, mais 1% de aumento real). O Piso Salarial ficou estabelecido em R$ 1.269,96.
      Outros itens do acordo estabelecem a autorização para a realização de horas-extras em ambiente insalubre, ressalvado o não-trabalho de gestantes e lactantes nesses setores, o não-prejuízo quanto ao recebimento do adicional de insalubridade, além da manutenção das demais cláusulas do acordo anterior. 
      Os reajustes aplicados serão pagos na folha de abril, com pagamento previsto no quinto dia útil de maio. A data-base para os trabalhadores do Marfrig é 1º de fevereiro. 
      Para o presidente do STIA/Bagé, Luiz Carlos Cabral, não foi o acordo ideal para os trabalhadores, mas dentro da conjuntura econômica nacional pode-se classificar como razoável. "Conseguimos manter todas as vantagens para os trabalhadores obtidas nos acordos anteriores. O reajuste foi o possível dentro do índice oficial de inflação do período (1,87%) que não representa a realidade, algo reconhecido pelos próprios trabalhadores e por nós, do Sindicato, mas é a base para a negociação", explica Cabral. 

quinta-feira, 15 de março de 2018

Encontro em POA define retomada de força-tarefa em frigoríficos

Novas ações e retorno a unidades já visitadas acontecem a partir de abril


      Nos últimos dias 13 e 14, representantes de sindicatos de trabalhadores nas indústrias de alimentação participaram, na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, do Encontro de Avaliação e Planejamento das Forças-tarefas em Frigoríficos e Hospitais no Rio Grande do Sul. O evento, promovido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT-RS) visou à discussão das ações realizadas durante as forças-tarefas, que envolveram diferentes entidades e resultaram em iniciativas visando à melhoria das condições de saúde e segurança dos trabalhadores. A principal decisão do Encontro foi a retomada da força-tarefa a partir de abril, com um calendário que vai retomar visitas a plantas frigoríficas e realizar novas vistorias.
      A primeira etapa da plenária levantou os principais avanços obtidos junto à força-tarefa. De acordo com o coordenador da Sala de Apoio da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins - Sul (CNTA-Sul), Darci Pires da Rocha, as empresas realizaram alterações logo após a realização das vistorias para melhorar o ambiente de trabalho. No entanto, depois de algum tempo, as melhorias caíram no esquecimento. "A discussão apontou para a necessidade de ações com mais rigor em 2018", pondera Rocha.
      Até o dia 23 de abril os sindicatos irão avaliar em quais plantas frigoríficas será necessário retomar a fiscalização. O coordenador não adianta em quais frigoríficos a força-tarefa será retomada. "Até dia 22 vamos ouvir os sindicatos e avaliar. Nosso principal foco são aqueles que não cumprem o estabelecido na NR 36 (a norma regulamentadora do trabalho em frigoríficos), como as pausas na jornada e movimentação de cargas, além de constatarmos se houve cumprimento das determinações do relatório da força-tarefa", explica Rocha.
      A avaliação dos sindicatos será encaminhada ao MPT-RS. A intenção é que a mesma equipe que compôs a força-tarefa inicial - que contava, além do MPT, com o Ministério do Trabalho, Fundacentro, CREA, Cerest, com apoio dos sindicatos de trabalhadores na alimentação - seja mantida. "A intenção é reforçar a fiscalização, incluindo frigoríficos pequenos, médios e grandes", frisa Rocha. A ideia é realizar as vistorias de retorno a partir de abril, até o mês de junho. A partir de setembro devem ser avaliadas novas plantas que não participaram da primeira ação da força-tarefa em 2015 e 2016. 
      Representaram o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé no Encontro o vice-presidente, Cláudio Gomes Gonçalves, e os diretores Alceu Berone de Oliveira e Tanira Ramos dos Santos. 

segunda-feira, 12 de março de 2018

STIA/Bagé participa de encontro de avaliação sobre força-tarefa em frigoríficos nesta terça e quarta-feira



      Nestes dias 13 e 14 de março, representantes do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bagé e Região participam em Porto Alegre de uma plenária de avaliação da Força-tarefa nos frigoríficos. A programação inicia nesta terça-feira a partir das 9h, tendo por local a Câmara de Vereadores da capital gaúcha. A iniciativa é do Ministério Público do Trabalho. MPT reunirá parceiros das forças-tarefas frigoríficos e hospitais
      O evento tem o nome de "Encontro de Avaliação e Planejamento das Forças-Tarefas em Frigoríficos e Hospitais no Rio Grande do Sul". Haverá reuniões com os parceiros das ações realizadas. Os sindicatos foram convocados para participar da iniciativa, colocando suas avaliações sobre as ações realizadas. 
      "É um momento importante, demonstrando que o trabalho é sério. A força-tarefa apontou muitos problemas e a participação dos sindicatos, especialmente o de Bagé, foi fundamental para detectar más condições de trabalho a que eram submetidos os empregados", frisa o presidente do STIA/Bagé, Luiz Carlos Cabral.
Relembre
      Em 2015 o Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul, em conjunto com o Ministério do Trabalho e com apoio de sindicatos de trabalhadores nas indústrias de alimentação iniciaram uma força-tarefa para avaliar as condições de trabalho nas plantas frigoríficas. O trabalho abrangeu plantas industriais de abates de aves, bovinos e suínos. 
      As inspeções comandadas pelo MPT e MTE resultaram no apontamento de diversas irregularidades no ambiente de trabalho de diversos frigoríficos, incluindo as unidades do Marfrig em Bagé e da Pampeano Alimentos, em Hulha Negra. Ambas as plantas foram interditadas para que realizassem adequações em máquinas e nos ambientes de trabalho, visando proporcionar melhor qualidade e segurança aos trabalhadores. 

quinta-feira, 8 de março de 2018

Segunda rodada de negociações entre Sindicatos e Marfrig não apresenta acordo



       A segunda rodada de negociação entre sindicatos de trabalhadores nas indústrias de alimentação de Bage, Pelotas e São Gabriel e representantes do Marfrig Group, realizada em São Gabriel, não apresentou grandes avanços. A data-base dos trabalhadores do Marfrig é 1º de fevereiro.
       Desta vez os representantes do frigorífico apresentaram uma proposta de reajuste salarial de 2% - que seria a reposição da inflação (1,87% entre fevereiro de 2017 e janeiro de 2018) e 0,13% de aumento real - o que os sindicatos consideram insuficiente. 

      A diferença em relação ao primeiro encontro, ocorrido na Sala de Apoio da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins - Sul (CNTA-Sul), em Porto Alegre, é que a empresa desistiu de colocar na negociação medidas que prejudicariam direitos dos trabalhadores - como reduzir valores pagos para horas-extras, minutos de preparo (o tempo para o trabalhador colocar o uniforme e marcar o ponto), adicional noturno, entre outros. As lideranças sindicais já haviam deixado claro que não aceitariam sequer discutir cláusulas do acordo que alterassem quaisquer direitos dos trabalhadores.
       A retirada de direitos, na avaliação do presidente do STIA/Bagé, Luiz Carlos Cabral, é reflexo de uma condução desastrosa para os trabalhadores em nível federal. "Vemos o governo Temer mexer na legislação trabalhista não para agregar algo de positivo, só para reforçar o caixa do próprio governo e fazer com que os sindicatos enfraqueçam. O trabalhador precisa saber disso porque é o Sindicato a ferramenta de defesa dos direitos na mesa de negociação", afirma Cabral.
       Ainda não há data para um novo encontro entre as partes. Não está descartado que a próxima reunião seja realizada em Bagé.